segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Panauto e a Vespa no Brasil (1958 - 1964)


A Vespa foi montada pela primeira vez no Brasil em 1958 pela empresa Panauto S.A., que tinha escritório na Av.Presidente Vargas, 463 - 21º andar e fábrica na Av. Antares 2346 em Santa Cruz, ambos endereços no Rio de Janeiro.


A Panauto era uma licenciada da Piaggio Italiana e a inauguração da fábrica brasileira coincidiu com a moda mundial da motoneta ( scooter ), na década de 50.

O primeiro modelo lançado pela Panauto foi a Vespa M3 (3 marchas), equivalente ao modelo italiano VB1T. Era oferecida nas cores cinza opalescente ou azul metálico (esmalte metalizado azul 15088 e 15089). Veremos este modelo e os outros fabricados no Brasil com detalhes num próximo tópico.


Em 1960 foi lançado a Vespa modelo M4 (4 marchas), com a mesma mecânica da M3 mas utilizando peças de câmbio do modelo VBB1T italiano. Visualmente era igual a M3, com pequenas diferenças tais como a lanterna traseira mudada para o modelo "nariz do papa", o estepe sai da traseira e passa a ser posicionado junto a pedana frontral e a "crista de galo" do para lama frontal fica mais baixa.



Também em 1960 a Panauto lança um outro modelo: o Vespacar. Na época este modelo foi muito utilizado para pequenas entregas e comércio de cachorro quente. Na Av. Atlântica - Rio de Janeiro, por exemplo, eram proibidos os quiosques e uma forma de colocar a venda os produtos era todos os dias estacionar os Vespacar vendendo cachorro quente e refrigerantes como feito pela rede "Geneal" . O antigo DCT- Departamento de Correios e Telégrafos (hoje ECT), utilizava o Vespacar para entregas





Em 1964 a Panauto fechou suas portas, talvez em virtude da Lambretta ter dominado o mercado nacional, encerrando assim o primeiro ciclo da Vespa no Brasil.


Atenção: estou em busca de imagens e mais informações sobre a Panauto S.A., se alguem tiver algo agradeço se enviar para fuscazul72@gmail.com

Um comentário:

  1. Hoje seria particularmente desejável no mercado nacional algum triciclo utilitário de cabine fechada com proposta semelhante à do Vespacar. Muito se fala sobre "sustentabilidade" e economia de combustível, assim como já houve muita expectativa em torno de uma "renovação de frota", mas agora que qualquer furgãozinho mais convencional já custa por volta de $50.000 faz falta um utilitário simples que possa atender às necessidades de pequenos comércios e prestadores de serviços.

    ResponderExcluir